0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Mike Shinoda tem postado nas redes sociais sobre a SRS Haiti, empresa na qual é co-fundador. Coletamos duas matérias para mostrar para aos fãs como é esse projeto e como é a participação do Mike. Traduzimos uma reportagem publicada nessa semana pela The Hundreds, e também a primeira entrevista do Mike sobre a SRS Haiti, feita em 2012, porém muito interessante.

11a68a7a998d11e38907129d3d0d0ff1_8

Por @m_shinoda no instagram: @billclinton Muito obrigado. Eu não poderia ser mais grato pela sua visita e apoio pelo que estamos fazendo no Haiti. srshaiti.com @bobbyhundreds @chideo @musicforrelief

mikeclintonfoundation

Por @clintonfoundation no instagram: Conhecemos @m_shinoda do @linkinpark nas instalações da SRS Haitiat. Desde 2012, a SRS reciclou mais de 100 milhões de garrafas plásticas, contribuindo para o aumento da indústria de reciclagem e criando oportunidade de emprego para os Haitianos.

 DO LIXO AO TESOURO – Texto original publicado pela The Hundreds

O Haiti é o país mais pobre das Américas. É um país sob ameaça econômica, falta de mão de obra qualificada, educação, indústrias e com grave desflorestamento, além dos desastres naturais impiedosos. Quatro anos atrás, um terremoto de 7 graus de magnitude bombardeou a região, e a comunidade recebeu ajuda de todo o mundo. Uma das ajudas vieram de Andrew MacCalla com uma entidade internacional sem fins lucrativos e, durante este serviço, ele e seu amigo Brett Williams procuraram soluções maiores para os problemas do Haiti.

“Este país precisa de empregos e não de esmola” disse MacCalla. 70% dos haitianos estão sem trabalho. Sem um treinamento adequado e indústrias que apoiem carreiras viáveis​​, pode-se criar um enorme problema com dependência de ajuda econômica internacional. MacCalla e Williams olharam em volta e notaram duas coisas no Haiti: pobreza e garrafas plásticas. A resposta estava diante de seus olhos, afinal, garrafas de plástico equivalem a dinheiro.

Eles fizeram parceria com seu amigo de longa data, Mike Shinoda e Louis “Pino” Blanchard da Eau Nacionale Water (principal fornecedor de água potável do Haiti). Pino forneceu um pedaço de terra, e eles colocaram uma sinalização de madeira, e através do boca-aboca, a notícia se espalhou,: que alguns americanos estavam coletando garrafas de plástico em troca de dinheiro. Então, a SRS nasceu.

A primeira coisa que a SRS fez foi comprar sacos brancos gigantes para as pessoas poderem coletar. Um saco poderia levar um dia para encher, e renderia ao coletor o equivalente a $10 dólares, que era duas vezes o salário mínimo. A próxima coisa que fizeram foi contratar caminhonetes locais para transportar os sacos. Os motoristas conseguiam uma média de $400 por dia. Uma moradora não podia acreditar que com algumas semanas de trabalho ela poderia ganhar algumas centenas de dólares, e que ela agora poderia colocar seus 6 filhos em uma escola. Dentro de um mês, o terreno estava cheio de sacos brancos e então contrataram guardas noturnos para vigiar.

O Haiti produz 4 milhões de quilos de plástico por mês. Em seu melhor mês, a SRS recuperou o valor de meio milhão de libras em garrafas. Até o momento, eles já recolheram 113 milhões de garrafas, que seria uma média de 150.000 por dia.

Mesmo arrecadando as garrafas, a história não termina aí. O próximo passo é a triagem e processamento das garrafas, de modo que possam ser reciclados e transformados em novos produtos como móveis, brinquedos, e vestuário (e é aí que a The Hundreds entra na história).

Boddy Hyndreds “Estou no local da SRS e nós estamos trabalhando em uma colaboração com eles, uma camiseta que é 50% cotton e 50% material reciclado vindo das garrafas de plástico. Eu não estou apenas aprendendo o processo, mas também estou conhecendo os fundadores e investidores da SRS, que incluem Todd Wagner e a Fundação Clinton, que proporcionaram uma doação de $250 mil dólares.”

02_thehundreds1055

Da esquerda para a direita: Andrew MacCalla, Socrates Joachim, President Bill Clinton, Brett Williams, e Mike Shinoda

01_thehundreds1091

03_thehundreds1113

Clinton supervisiona o descarregamento dos caminhões

06_thehundreds1125

As garrafas são classificadas e processadas

04_thehundreds0935

Ex-presidente Clinton, Robert da Impact Ecowear (o responsável por transformar o plástico em vestuário) e Mike Shinoda, estão analisando o produto finalizado.

thehundreds1095

“Um grande muito obrigado para o Mike por me convidar para este projeto. Levando a The Hundreds para o Haiti e por dar assistência para essas belas pessoas e terras.”

Mais notícias sobre o projeto da The Hundreds com a SRS está por vir… Até lá, pensem no Haiti.

A PRIMEIRA ENTREVISTA DO MIKE SHINODA SOBRE A SRS – Feita pela MTV ACT, em 2012.

Os caras do Linkin Park estão sempre tramando alguma coisa boa, desde trabalhar com o Power The World, até trabalhar plantando um milhão de árvores. Agora um dos membros, Mike Shinoda, e mais dois amigos do Direct Relief International, se juntaram para criar o Sustainable Recycling Solutions (Soluções para Reciclagem Sustentável) – uma organização que paga para pessoas do Haiti coletar plásticos das ruas, estimulando a economia e o meio ambiente.

Em apenas um ano, a SRS tornou-se um dos maiores empregadores do país e de seus funcionários coletaram mais de 3 milhões de quilos de plástico! Eles também têm ajudado os haitianos a arrecadarem 400.000 dólares a partir de reciclagem. Incrível, não? A MTV ACT falou com Mike sobre seu envolvimento com SRS e por isso significa muito para ele.

MTV ACT: O que inspirou a criação da SRS, e criar um negócio ao invés de utilizar um modelo sem fins lucrativos?

Mike Shinoda: Depois de trabalhar com o Music For Relief e Direct Relief International com o terremoto no Haiti, era óbvio para nós que o lixo plástico tem sido um problema permanente lá. Estamos falando de lixo em todos os lugares, milhões de quilos. Há canais de água bloqueados cheios de lixo plástico que são lugares ótimas para insetos, que por sua vez são portadores de doenças. Então começamos um programa de reciclagem em Porto Príncipe. Originalmente, tínhamos pensado em fazer algo sem fins lucrativos, mas a experiência nos disse que as pessoas queriam se sentir como se elas estivessem ganhando um modo de vida. Quando pagamos alguém pelo plástico que elas trazem, há um sentimento de orgulho em fazer um bom trabalho, limpando a comunidade, e ganhando dinheiro com isso, e uma vez que a renda média é tão baixa, este tipo de trabalho pode fazer uma grande diferença para uma pessoa.

WaterLitter

Um dos vários canais que estão cheios de plástico

MTV ACT: Você está pensando em levar o SRS para outros países em desenvolvimento, que não possuem programas de reciclagens?

Mike Shinoda: Eu começei a RSR com dois amigos, Andrew MacCalla e Brett Williams, ambos com grande experiência na região, e próximo de toda a equipe existe haitianos. Temos planos de expandir no Haiti, e planos mais para frente de ir para fora do país, onde há necessidade e oportunidade.

MTV ACT: Como você se sente melhorando a vida das pessoas e melhorando o meio ambiente simultaneamente?

Mike Shinoda: Essa ano, foram coletados mais de 1,3 milhões de quilos de plástico – mais de 60 milhões de garrafas – e foram selecionados com parceria do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas. Essa é a primeira vez que falo sobre o meu envolvimento neste trabalho. Primeiro eu queria que ele crescesse organicamente antes de trazer atenção para a SRS. Agora, estamos em um ponto em que temos resultados, e eu posso dizer às pessoas que definitivamente este projeto está funcionando. Precisamos agora espalhar a notícia para ajudá-la a crescer.

Recycling2

Em um ano, a SRS Haiti recolheu mais de 1,3 milhões de quilos de plástico

MTV ACT: Qual foi o melhor benefício do seu envolvimento com a SRS?

Mike Shinoda: A emoção positiva do povo do Haiti. Semanas depois de termos iniciado os trabalhos, haviam pessoas trazendo sacos de garrafas e pessoas pegando plástico de outras pessoas para trazer para nós. Ouvimos histórias sobre como economizar dinheiro para a escola, pagar contas do hospital e limpeza de seus bairros. Tem sido uma experiência emocionante.

MTV ACT: Como as pessoas podem se envolver com a SRS?

Mike Shinoda: No momento, existem dois grupos de pessoas: Haitianos que querem ganhar um dinheiro honesto coletando plástico e parceiros que tem interesse em trabalhar conosco. O primeiro grupo interessado, podem nos visitar em Porto Príncipe e irão receber dinheiro em troca de plástico. O segundo grupo, entrar em contato com a SRS – estamos procurando parceiros para transformar o plástico em novos produtos úteis. E para aqueles que querem somente desfrutar de imagens de pessoas boas recebendo dinheiro por limpar suas casas, veja Sustainable Recycling Solutions no Facebook ou no Flickr.

Fontes: The HundredsMTV ACT

© 2014, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários