0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Interessante post do Chris Reed, contribuidor do site Campaign Asia-Pacific, que possui em seu currículo 25 anos de experiência com marteking. Ele fala sobre parcerias entre as marcas, e entre as comentadas, está a recente parceria do Linkin Park com o Hard Rock. O Linkin Park tem divulgado eventos e lançamentos com o Hard Rock, e nada melhor do que este texto para entender como funciona esta parceria.

Parceria entre marcas é uma forma incrível de alavancar os seus valores positivos das marcas, 1) atingindo novos tipos de clientes 2) Reforçando a lealdade de clientes já estabelecidos 3) Mudando a percepção da marca 4) Aumentando o poder da marca e fazendo duplo marketing.

O Hard Rock Café sempre pareceu uma marca cujo visitantes fossem pessoas que dirigissem uma Harley Davidson. Velhos americanos com muito tempo e dinheiro nas mãos tentando capturar sua juventude. Então, é surpreendente que o Linkin Park tenha escolhido esta marca como parceira. A parceria funciona de duas maneiras.

LinkinPark_HardRock_RockShop_802x296

Em primeiro lugar, o Hard Rock atua como parceiro na distribuição da edição limitada de camisetas do Linkin Park, que beneficiam o Music For Relief, organização sem fins lucrativos fundada pelo Linkin Park e a sua campanha Power The World, que visa criar consciência de que mais de um bilhão de pessoas no mundo não tem energia. A linha exclusiva de camisetas mostra uma obra de arte feita pelo Mike Shinoda.

O Linkin Park e o Music For Relief lançaram o Power the World para aumentar a conscientização sobre o que significa viver sem acesso à energia e para destacar soluções inovadores para a energia limpa. O mais recente single do Linkin Park, chamado A Light That Never Comes, foi sobre este assunto, e eles usaram gamification para comercializá-la e aumentar a consciência para o Power The World. Gamification é o uso da dinâmica de jogos em processos de marketing e/ou comercialização para torná-los mais atrativos, divertidos e lúdicos.

lpudublin2

Em segundo lugar, é que a rede global do Hard Rock funciona como local para os LPU Meetups, que são encontros de membros do LPUnderground, seu fã clube, que acontecem ao redor do mundo. Uma jogada muito inteligente para ambos os lados. O Linkin Park promove os eventos através das redes sociais e prepara vídeos para serem mostrados em episódios exclusivos em seu canal de vídeos. Mesmo que nenhum membro do Linkin Park esteja lá presente, os fãs se sentem conectados e mais próximos da marca e, como resultado, conhecem outros fãs e participam de eventos oficiais.

O Hard Rock claramente se beneficia, ainda mais que os eventos tendem a ser em dias que não são de pico e os fãs consomem comidas e bebidas. Uma vez que os fãs provam o lugar, pode ser que eles voltem e recomendem para seus amigos. É uma maneira do Linkin Park se engajar com seus fãs, sem ter que visitar a cidade. Como o Hard Rock tem franquias em diversos países no mundo, permite que o Linkin Park consiga cobrir diversos lugares, engajando e aumentando a lealdade com os fãs com este processo.

Parcerias realmente fazem as marcas mais atraentes e impulsionam os negócios por meio de acordos em que ambos os lados saem ganhando.

As camisetas exclusivas do Hard Rock Café, chamadas Linkin Park Signature Series, podem ser compradas também online, para fãs que não moram em cidades com franquias do Hard Rock. Basta acessar este link: http://goo.gl/Fz8CEn.

Os LPU Meetups já aconteceram em diversas cidades, sendo elas: Tóquio-Japão, Hong Kong-China, Dublin-Irlanda, Bruxelas-Bélgica, San Diego-EUA, Chicago-EUA e Boston-EUA.

Fonte: CampaignAsia

Agradecimentos: LPFanCorner

© 2013, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários

About The Author

Fã em tempo integral e criadora de conteúdo nas horas vagas, meu hobby preferido é escrever sobre Linkin Park e conhecer novos fãs. Tive a oportunidade de ir em 10 shows do Linkin Park, sendo o primeiro em 2004 no Morumbi e tive a oportunidade de ir em 3 do Mike Shinoda, na turnê do Post Traumatic.