0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Na nova edição da revista Kerrang!, Mike Shinoda discute sobre Chester Bennington. 

Mesmo que a gente tenha enviado a nossa música para o Chester de antemão, mais tarde ele admitiu que ele nunca tinha feito um screaming ou nenhuma parte da música gritando antes. Foi um choque para mim. Porque ele conseguia fazer melhor do que qualquer pessoas que já havia ouvido. Quando a gente começou a trabalhar juntos, ele cantava as músicas, a gente escrevia nossas coisas, mas muitas vezes ele acabava imitando outros cantores.

Eu dizia para ele ‘Cara, você soa um pouco como Dave Gahan (Depeche Mode) ou Perry Farrell (Jane’s Addiction) ou Scott Weiland (Stone Temple Pilots)’. Teve alguns momentos realmente especiais depois do meu apartamento quando decidimos entrar a sua voz.

O Chester podia cantar muito suave – podíamos trabalhar com isso – e ao longo desses meses houve um processo de exploração. Normalmente era só eu e ele, sentados no meu quarto no meu apartamento, escrevendo coisas e cantando no microfone. Ele estava descobrindo como usar a sua voz e como sentia bem para ele. Eu não sabia naquele época, mas eu estava sendo um produtor.

Leia também: Mike Shinoda “Chester está na mesma categoria de James Hetfield + Freddie Mercury”

Fonte: Kerrang! “Commemorative Issue”

© 2017, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.