0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

A cada dia mais perto do seu lançamento, o novo álbum do Linkin Park ainda não deixa de ser um mistério total, na nova edição da revista Kerrang Mike falou alguns detalhes sobre o novo álbum, leia abaixo

 

Em qual estágio está agora com o novo álbum?

Estamos em uma fase em que todos os fãs estão se perguntando ” Droga, por que diabos este álbum está demorando tanto tempo assim?”, mas agora nós estamos empenhados em mixar, mas não estamos com pressa para lança-lo, resumindo, não será esse mês, mas será em breve

O processo de trabalho era confortável e colaborativo?

Colaborativo sim, confortável?, as vezes sim, as vezes não. Este álbum é muito pessoal, normalmente escrevemo a música primeiro e depois olhamos para o que ela irá a inspirar em termos líricos, mas desta vez começamos a trabalhar as canções com palavras básicas. Uma manhã eu vinha com uma ideia e ” parece que alguma merda está acontecendo comigo, e antes que eu possa resolver este problema, há outros”, e mesmo sem uma única nota na mente, já tinha a ideia inicial

Você reinventa-se com a gravação de cada novo álbum. Do que se trata este álbum?

É importante ter certeza que todos nós seis estamos inspirados quando estamos escrevendo música nova, e geralmente implica em buscar algo novo, algo que você possa aprender. Isso inclui a decisão de colocar a letra, e as palavras em primeiro lugar

 

 

Onde vocês trabalharam, e com quem?

Nós escrevemos e gravamos principalmente em Los Angeles, mas tivemos algumas sessões em Londres, e no Canadá. Normalmente, podemos escrever tudo sozinho, e depois contratar um produtor, mas desta vez produzimos tudo sozinho, além da participação óbvio de todos os caras da banda, trabalhamos também com novas pessoas, como Andrew Dawson [Kanye, Health, Sleigh Bells], Eg White [Adele, Florence and the Machine], Justin Parker [Lana Del Ray, Banks], [Artista Indie-electronic], RAC [Artista de hip-hop] Blackbear e Corin Roddick do Purity Ring, simplificando, um convidado vinha uma ou duas vezes por semana, e ele ficava imerso nas coisas que estávamos fazendo

Você pode dizer em que direção foi este álbum?

Cada álbum nosso é como uma pequena exposição de uma galeria de arte, com seu próprio tema e estilo, e mutas vezes não é como os outros. Este é o álbum que gravamos

E liricamente, você confia nas letras?

Os fãs costumam dizer que os nossos melhores textos, são aqueles em que dizemos o que eles próprios gostariam de dizer, mas nunca encontraram as palavras certas. Felizmente, eles vão encontrar estes textos nesse álbum.

Ele foi influenciado por toda essa “Tempestade Política de Merda” que está acontecendo este ano, ou tentaram ficar longe dela?

As letras das músicas do álbum foram escritas principalmente antes da eleição presidencial norte-americana. Mas há uma conexão em termos de resposta emocional às coisas que não podemos controlar. A eleição parecia ser sobre isso, e eu acho que este sentimento está presente no texto, mesmo se o álbum não está relacionado com a política”.

Você já tem um nome?

É muito difícil chegar a um acordo em termos de títulos. Nós trabalhamos nesse álbum por 12 meses, e nós ainda não temos os nomes das malditas coisas!

Você tem um grande plano para o resto de 2017?

Teremos alguns shows na Europa, gradualmente, acrescentando novas datas, e é claro que vamos ter surpresas quando começar um novo ciclo do próximo álbum. Este é um grande momento para os fãs de Linkin Park – a comunidade em torno do grupo se torna muito agitada e excitada em volta do lançamento da nova música. E está quase!

Fonte: Kerrang | roadtorevolutionbr.com

© 2016 - 2019, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários