“The Collective”, uma das empresas mais inovadoras do ramo da música, está encerrando sua gestão com seu maior cliente: Linkin Park , que decidiu por sua auto-gestão.

Entenda:

“The Collective”  é uma empresa de Gestão de Música, é estruturada para fornecer à artistas apoio e recursos de infra-estrutura para otimizar suas carreiras onde o conteúdo e criatividade podem ser criados em muitos meios e plataformas. Segundo a empresa:6a00d83451b36c69e201bb07c1e89c970d-800wi

” Os nossos princípios de gestão do núcleo são construídos sobre a crença de que a relação entre o artista e seu público é o ponto de controle mais poderoso da nova economia digital e os nossos recursos inigualáveis nesta área são um testemunho de nosso compromisso de apoiar a capacidade do nosso cliente a operar de forma mais independente possível. As campanhas que criamos para comercializar a criatividade dos nossos clientes são amplamente reconhecidos como entre os mais eficazes na indústria. “

A The Collective está fechando substancialmente sua divisão de gestão de carreiras, para focar inteiramente na plataforma de vídeo digital. Seus clientes incluíam o Linkin Park, Slash, Godsmack, Toni Braxton, Kelly Rowland e Staind.

Mas, a mudança ocorreu com a participação também do Linkin Park, que decidiu por sua auto-gestão. “Nós decidimos trazer nossas tarefas de gestão de carreira pra ‘dentro de casa’, queremos contratar diretamente talentos para apoiar as ideias inovadoras que a banda tem para os próximos anos”  disse Mike Shinoda.

Vale lembrar que o último álbum de estúdio da banda, “The Hunting party”  foi o primeiro desde  “Meteora”  a não ser produzido por Rick Rubin, mas sim, pelos próprios membros: Mike Shinoda e Brad Delson. São mudanças significativas para o futuro da banda, que tem mostrado querer cada vez mais, a autonomia de sua carreira.

Fonte: Hypebote.com | Tradução e Adaptação Linkin Park Brasil

© 2014, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil