0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Cerca de 11 meses após o falecimento do vocalista do Linkin Park, Chester Bennington, seu colega de banda e melhor amigo Mike Shinoda escreve o luto da alma, na nova entrevista com a revista alemã Metal Hammer.

Existem várias maneiras que o Linkin Park poderia continuar: Ou você traz um novo vocalista para a banda, ou você separa a banda, ou… ” Mas nesse momento, Mike Shinoda me interrompe: “Deixa eu te parar por um minuto. Eu respondi muitas vezes e de muitas maneiras diferentes. Eu acho que todo mundo sabe onde estamos. Eu não quero desperdiçar seu tempo com isso. Há algo mais que você queira falar, ou você realmente quer que eu fale só sobre isto?

Mike Shinoda, de 41 anos, continua educado. E também ele está certo: a princípio, ele já disse tudo o que há para dizer neste momento. “Eu espero e quero ver o que acontece. E também é importante: não vamos esquecer que o Chester foi um dos maiores cantores de rock de todos os tempos. Ponto. Eu não digo apenas como amigo – simplesmente não há uma voz igual“, disse Mike em outra entrevista.

Se pudesse encontrar um vocal adequado, com um caráter e bondade do Chester, talvez poderia ser um sucessor. Ele teria que ter todas essas qualidades, afinal, iria sair em turnê com ele e teria que se dar bem com ele.

“Nem tudo é sobre o Chester”

METAL HAMMER: Uma música do seu álbum solo Post Traumatic se chama “About You”, que nos dá a impressão de ser sobre o Chester – o que não é o caso. De quem você está falando na música?

Mike Shinoda: É engraçado. Tem essa frase do Joni Mitchell, que o Trent Reznor adotou em uma música “Você é tão vaidoso que provavelmente você pensa que essa música é sobre você.” (Mike Shinoda se refere aqui a música You’re So Vain do Carly Simon). Essa é uma frase mais agressiva. Minha música é baseada na percepção de que, se algo público acontece na minha vida, então as pessoas imaginam algo na mente delas, mas o que acontece na minha cabeça é algo completamente diferente.

Quando perdemos alguém, sentimos uma infinidade de sentimentos e nossas mentes podem se envolver em coisas completamente diferentes. Eu percebo que as pessoas podem pensar que essa música é sobre o Chester. Mas no final, eu acordo e todos os tipos de coisas acontecem na minha vida – nem tudo é sobre ele. Sem dúvida eu não quero tirar nenhum proveito.

No entanto, uma pessoa inteligente percebe que há inúmeras possibilidades do que é uma música e o que um artista quer dizer com a música.

Neste contexto, eu também deveria comentar: Muitas vezes, quando eu estou em lugares públicos ou saio em algum lugar, fãs se aproximam de mim e perguntam: “Onde está o Brad? Onde está o Joe?” E a resposta verdadeira é: eu não sei! Eu não sou a babá deles! Nós não moramos juntos. Todo mundo faz suas coisas – como um indivíduo.

Mas as pessoas têm essa percepção estranha: vocês não fazem parte de uma mesma entidade? Simplesmente porque eles estão acostumados a pensar em nós dessa maneira. E eles não param. Eles poderiam parar e refletir: Esta é uma pessoa que tem sua própria vida e suas próprias experiências.


A entrevista completa com Mike Shinoda estará disponível na edição de Julho da Metal Hammer.

Fonte: Metal Hammer.

© 2018, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.