This post has already been read 427 times!

Durante esta semana, diferentes membros da família de Chester Bennington compartilharam cartas para os fãs sobre a volta do Grey Daze com um novo álbum, que será lançado ano que vem. Clique aqui para ler a carta de Talinda Bennington e clique aqui para ler a carta da mãe de Chester, Susan Eubanks.

Grey Daze foi a primeira banda de Chester Bennington quando ele era adolescente e o álbum contém as músicas retrabalhadas que originalmente foram gravadas por eles nos anos 90.

Jaime, um dos filhos mais velhos de Chester, compartilhou a carta através das redes sociais do Grey Daze, veja:

Para ser honesto, eu não sabia que o Grey Daze estava se reunindo novamente. 

Meu pai era do tipo que mantinha seu trabalho para si enquanto não estava concluído, então eu nunca fiquei sabendo sobre sua re-união com Sean Dowdell e Mace Beyers para revitalizar sua primeira banda de rock. Tudo o que eu sabia era que meu pai estava procurando, mais uma vez, se renovar como artista. Algo que era, de longe, fora do normal considerando como ele era, e sempre será, uma das vocais mais versáteis que já existiu. Tendo dito isso, quando recebi uma ligação do Sean quase dois anos após o seu falecimento sobre um álbum que eles estavam trabalhando juntos em segredo, dizer que foi uma surpresa é pouco.

Sean perguntou para mim se eu gostaria de aparecer nos estúdios e gravar alguns vocais de apoio, na NRG. Eu disse sim. Claro que eu disse sim. E que experiência foi. De diferentes formas, eu reencontrei a versão adolescente do meu pai. Eu consegui me reconectar com meus amigos de infância. E tive uma jornada até onde o Linkin Park começou.

Mais importante é que eu pude trabalhar em uma das últimas coisas que meu pai trabalhou. Eu tinha várias dúvidas, como: Como eles vão continuar a trabalhar no álbum se o vocalista não está mais entre nós?
Me falaram que não tinham planos de trazer outro vocalista para substituir o meu pai no álbum, mas eu não tinha entendendo o que realmente significava naquele momento. Foi apenas quando eu pisei nos estúdios que eu vi a magia sendo feita. E por magia, eu digo a magia chamada Sean Dowdell, Esjay Jones e Lucas D’Angelo, que não tinham apenas buracos enormes para preencher na produção do álbum, como também meios limitados de como preenchê-los. Mas eles conseguiram. Eles fizeram com os originais das gravações antigas do Grey Daze e a boa vontade dos amigos e familiares. 

Muito obrigado por me receber e parabéns por realizar o impossível.

– Jaime Bennington
12 Dezembro, 2019.

Jaime Bennington nos estúdios com Grey Daze

Jaime Bennington e Sean Dowdell, bateria do Grey Daze

© 2019, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários