This post has already been read 1592 times!

Finalmente fomos presenteados com o lançamento oficial do álbum do Grey Daze “Amends” nesse último 26 de Junho.

Depois de um pequeno atraso deviso a pandemia mundial, em fim podemos ouvir todas as músicas quantas vezes a gente quiser em todas plataformas digitais do mercado.

Amends que é uma releitura de músicas do Grey Daze que foram lançadas originalmente em seus 2 álbuns na década de 90, antes do nascimento do Linkin Park.

O álbum de fato conseguiu modernizar as 11 músicas escolhidas a dedo para compor o disco. O vocal foi retrabalhado misturando momentos em estúdio e momentos ao vivo, e isso foi feito de forma muito genial pelos produtores, pois ao escutar as músicas, parece de fato que o Chester entrou em um estúdio no ano de 2019 e gravou algumas faixas.

A sensação de ouvir as músicas retrabalhadas é única, podemos perceber atenção em detalhes mínimos, como a junção de um riff de guitarra com outro, e tudo feito de forma orgânica.

Porém, entre um arranjo e outro temos partes que chamam a atenção, mas pela falta de originalidade do som.

Por exemplo, a faixa 7 “B 12”, que tinha como marca registrada um baixo em destaque, agressivo e que ditava o ritmo da música agora quase não existe mais, mas ok, agora existe uma batida mais moderna, filtros na voz do Chester que também se encaixaram bem, porém, perdemos algo muito forte na identidade do som dos caras.

Claro que isso pode ser considerado um detalhe, já que a ideia do novo som era modernizar e fazer de fato uma releitura dos arranjos, mas como já dito aqui, não ficou ruim, só estamos apontando pontos que achamos que poderia ser mantido um pouco mais a originalidade das músicas.

Se pularmos para faixa “Morey Sky”, música que carrega o nomo do álbum “Amends”, temos uma grata surpresa de um novo som absolutamente novo e totalmente atual, o que é perdido aqui é uma bateria muito mais protagonista no som original e um solo de guitarra que marcou a música, e esse solo poderia ser refeito de forma muito mais trabalhada, mas infelizmente foi ignorado na versão de 2020.

Existem vários pontos positivos em “Amends” e sim, ele é um disco incrível e merece ser ouvido várias vezes, mas ficamos só com esse pesar das músicas perderem algumas das melhores caracteristicas.

Se esse álbum pedisse uma nota de 0 a 10, creio que ele teria uma nota 9, por certa em 90% do tempo, e tendo só pequenos deslizes (pessoais) que ditamos aqui.

Uma grata surpresa é “Shouting Out” que trouxe mais elementos que caíram muito bem ao estilo adotado.

E como você recebeu o álbum? Conta pra gente.

© 2020, www.linkinparkbrasil.com. O melhor portal de notícias do Linkin park no Brasil

Deixe seu comentário sobre essa Notícia

comentários